jueves, 2 de abril de 2009

Lá onde ireis

A Marcus e Gabi


Lá onde ireis

Vossos risos acompanham-me

Se vos sentis sozinhos, caminhai

Achareis soles no inverno

E as vossas mãos vâo cheirar

Da flor do amor


Lá onde estais

Fazei da vossa vida uma luta

Pela sinceridade,

Sê pão de pobre

Rio no mar

Crianças que desprendem luz

Entre penumbras


Não estareis sozinhos

Pégasos voará ao país

Da fantasia

E a dor da terra nascente,

Guarda carícias

Que ainda

Os mais velhos do lugar

Recordam

Que não esqueci

De escrever-vos uma poesia.


Lá onde ireis

Se infestara de cor a esperança

Não haverá viagens sem retorno

Nem neblina nos olhos

Quando as lágrimas traiçoeiras

Nos façam chorar

Não haverá mais que um pacto de amizade

Nos dedos que procuram

Motivos belos, como vocês,

pelos que lutar.