jueves, 2 de abril de 2009

O céu


De esperar tantos dias,
o meu amor
Torna-se raiva
E quis trocar o mundo
E quis beijar-te ainda
Em sonhos

Para te dizer
Que eu nasci
num mesmo lugar
a milhares de kilómetros
Que o orvalho
que flor de laranjeira,
sonhe com o teus olhos tristes
com a tua boca de sorriso
eterno

De tanto esperar
a lua esta nas minhas mãos
o dia volta-se em luto
porque tu não me olhas
e Quisera comprometer me
um segundo
e embriagar-me
com a tua rosa

Quisera não me olhar no teu espelho,
e não sentir-te em falta

De esperar tantos dias
O meu amor
È um peixe sem destino,
È o choro de um menino
È o passado por vir
E querer sentir-te
Dizendo-me

“Nao estou tao longe, amor
amo-te a ti!”

1 comentario:

meli dijo...

e un bello escrito entiendo el portugues pelo eu vou de ipanema todos os años jajaja
belisimo